Huawei processa os EUA e a guerra ganha novos contornos

Está já bem noticiada o clima tenso entre o governo norte-americano e a gigante chinesa. Depois dos EUA terem pedido a detenção da filha do fundador da Huawei, CFO da marca, e de terem instalado na opinião pública uma desconfiança sobre a segurança dos dados em redes com infraestruturas Huawei, a marca chinesa respondeu, e com estrondo.

A Huawei deu hoje uma conferência de imprensa e emitiu uma declaração em que revelou que a empresa decidiu processar o governo dos EUA. Foi dito que a Huawei possui provas de que o governo dos EUA é suspeito de invadir servidores da marca.

Estruturas 5G da Huawei

Guo Ping, chairman da Huawei, defendeu que o governo norte-americano tem perseguido a empresas tecnológica chinesa tendo, alegadamente, atacado os seus servidores, emails e sourcecodes. Isto tudo depois de considerar a Huawei uma ameaça para a segurança nacional, sem que, para já, tenha apresentado quaisquer provas de que de facto haja algum compromisso na segurança.

A situação tem escalado de gravidade e a Huawei recorreu a esta ferramenta legal na esperança de que os tribunais lhe dêem razão contra a investida norte-americana que tem manchado a imagem da marca e gerado desconfiança face aos seus equipamentos de rede.

Esta guerra surge no lançamento da era do 5G em que a Huawei estava bem lançada no mercado, perdendo agora algum protagonismo, ou pelo menos viu suspenso o seu domínio no mercado.

Também poderá interessar  Estarão os torrents de volta?

Muito mais se irá falar nos próximos tempos e para já Trump deverá preocupar-se com o 5G, deixando de parte guerras tecnológicas e claro, aceitar que nem tudo tem de ser feito dentro do próprio país para ser bom. A Huawei por seu turno terá de se preocupar com a sua imagem e, a bem de todos, mostrar que é confiável. Uma brincadeira ao ónus da prova.

aparicio

Editor in Chief, Journalist and Camera guy

Deixa-nos a tua opinião